Tecnologia em Metalurgia, Materiais e Mineração
https://tecnologiammm.com.br/article/doi/10.4322/2176-1523.20201923
Tecnologia em Metalurgia, Materiais e Mineração
Artigo Original

INCORPORAÇÃO DE RESÍDUO DE MADEIRA EM LADRILHO HIDRÁULICO VIBRADO

INCORPORATION OF WOOD WASTE IN VIBRATED HYDRAULIC TILE

Alessandra Savazzini-Reis, Alana Franzin Fagundes

Downloads: 0
Views: 204

Resumo

A indústria moveleira brasileira se caracteriza pelo predomínio de pequenas e medias empresas, sendo que os móveis de madeira representam cerca de 80% do mercado total. A região de Colatina-ES faz parte de um grande pólo moveleiro do país, o qual gera resíduos de madeira provenientes das marcenarias. Neste contexto, foi proposta a incorporação do resíduo de madeira em ladrilho hidráulico vibrado. O resíduo de madeira substituiu a areia nos teores de 5% e 10% (massa) na argamassa cimenticia do ladrilho. Os ladrilhos foram moldados por vibração e submetidos a análises dimensional e geométrica, avaliação da resistência à flexão e da absorção de água. Os resultados mostraram ser possível incorporar 5% de resíduo de madeira na confecção do ladrilho hidráulico vibrado e manter as propriedades mecânicas quando comparado ao ladrilho de referência.

Palavras-chave

Resíduo de madeira; Ladrilho hidráulico vibrado; Resíduo de marcenaria; Cimento-madeira.

Abstract

The Brazilian furniture industry is characterized by the predominance of small and medium-sized companies, with wooden furniture accounting for about 80% of the total market. The region of Colatina-ES is part of a large furniture pole of the country, which generates wood wastes coming from the joinery. In this context, it was proposed to incorporate the wood waste in vibrated hydraulic tile. The wood waste replaced the sand at 5% and 10% (mass) in the cement mortar of the tile. The tiles were molded by vibration and subjected to dimensional and geometric analysis, evaluation of the flexural strength and water absorption. The results showed that it is possible to incorporate 5% of wood waste in the production of the vibrated hydraulic tile and to maintain the mechanical properties when compared to the reference tile.

Keywords

Wood waste; Vibrated hydraulic tile; Joinery waste; Cement-wood.

Referências

1 Leão MS, Naveiro RM. Móveis: indústria de moveis mostra competitividade de madeira brasileira. Goiânia: CGI Imóveis; 2010 [acesso em 10 maio 2018]. Disponível em: http://www.cgimoveis.com.br/economia/documento.2010-06-08.6642478173

2 Industria Brasileira de Árvores. Relatório 2019. Elaboração: Poyry Consultoria em Gestão e Negócios Ltda. Brasília: IBÁ; 2019. 80 p.

3 Brasilian Furniture. Dados do setor 2016. 2018. [acesso em 12 maio 2018]. Disponível em: http://www.brazilianfurniture.org.br/sobresetor

4 Arruda PP, Silva AO, Martinez RG. Utilização de resíduos de madeira como elemento construtivo. In: Anais do XIV Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído (ENTAC); 2012; Juiz de Fora, Brazil. Porto Alegre: ANTAC; 2012. 219 p.

5 Argenta DOF. Alternativas de melhoria no processo produtivo do setor moveleiro de Santa Maria/SC: impactos ambientais [dissertação]. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria; 2007. 121 p.

6 Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 9457. Ladrilhos hidráulicos para pavimentação – Especificação e métodos de ensaio. Rio de Janeiro: ABNT; 2013. 9 p.

7 Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 9050. Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos. Rio de Janeiro: ABNT; 2015. 148 p.

8 Casilha AC, Podlasek CL, Junior EFC, Silva MC, Mengatto SNF. Indústria moveleira e resíduos sólidos: considerações para o equilíbrio ambiental. Revista Educação & Tecnologia. 2004;8:209-228.

9 Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 10004. Resíduos sólidos - Classificação. Rio de Janeiro: ABNT; 2004. 71 p.

10 Garcez M, Santos T, Garcez E, Gatto D. Propriedades mecânicas de compósitos cimento-madeira com serragem tratada de Pinus Elliottii. Ciência da Madeira. 2015;7(1):16-27.

11 Weber AM, Cechin L, Tokarski RB, Matoski A. Análise da influência do traço nas propriedades do compósito cimento-madeira. Revista Principia. 2017;36:50-59.

12 Fonseca F. Contribuição para o desenvolvimento de compósito de cimento-madeira com matérias da região amazônica [dissertação]. Belém: Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil, Centro Tecnológico; Universidade Federal do Pará; 2005.

13 Macedo NA, Lima AM, Fonseca FO, Lavôr BVA. Analise estatística do comportamento mecânico à compressão do compósito cimento-madeira. Revista Matéria. 2011;16(2):658-667.

14 Garcez M, Santos T, Gatto D. Avaliação das propriedades físicas e mecânicas de concretos pré-moldados com adição de serragem em substituição ao agregado miúdo. Ciência e Engenharia. 2013;22(2):95-104.

15 Bijos AP, Zanatta LA. Resíduo de madeira: Caracterização e aplicabilidade junto ao concreto. In: Anais da XIV Jornada Científica das Faculdades Integradas de Cacoal – UNESC; 2016; Criciúma; Brazil. Criciúma: UNESC; 2016. 7 p.

16 Ribeiro UG. Desempenho térmico, acústico e mecânico de compósitos produzidos com resíduos da indústria madeireira de Porto Velho [trabalho de pós-graduação]. Manaus: Universidade Federal do Amazonas; 2016.

17 Ronquim R. Produção e caracterização físico-mecânica do compósito cimento-madeira com variação granulométrica dos resíduos lignocelulósicos [trabalho de graduação]. Itapeva: Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho; 2013.

18 Souza FR, Sales A, Kague CS, Prado JW. Composto à base de lodo de estação de tratamento de água e serragem de madeira para aplicação como agregado graúdo em concreto. In: Anais do XII Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído – ENTAC; 2008; São Paulo, Brazil. Porto Alegre: ANTAC; 2008. 11 p.

19 Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR NM 248. Agregados - Determinação da composição granulométrica. Rio de Janeiro: ABNT; 2003. 4 p.

20 Parchen CFA. Compósito madeira cimento de baixo densidade produzidos com compactação vibro dinâmica. [trabalho de pós-graduação]. Manaus: Universidade Federal do Pará; 2012. 172 p.

21 Rocha JC. Relatório final: aproveitamento dos resíduos de madeira. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina; 2004.

22 Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 9776. Agregados - Determinação da massa específica de agregados miúdos por meio do frasco Chapman - Método de ensaio. Rio de Janeiro: ABNT; 1987. 3 p.

23 Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR NM 45. Agregados - Determinação da massa unitária e do volume de vazios. Rio de Janeiro: ABNT; 2006. 8 p.

24 Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 11579. Cimento Portland — Determinação do índice de finura por meio da peneira 75 μm (nº 200). Rio de Janeiro: ABNT; 2012. 4 p.

25 Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 16605. Cimento Portland e outros materiais em pó — Determinação da massa específica. Rio de Janeiro: ABNT, 2017. 4 p.

26 Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 16606. Cimento Portland — Determinação da pasta de consistência normal. Rio de Janeiro: ABNT; 2017. 8 p.

27 Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 16607. Cimento Portland — Determinação dos tempos de pega. Rio de Janeiro: ABNT, 2003. 4 p.

28 Reis AS, Tristão FA. Tactile-floor tile hydraulic with addition residue improvement dimension stones. IBRACON Structures and Materials Journal. 2010;3(4):390-419.

29 Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 13818. Placas cerâmicas para revestimento - Especificação e métodos de ensaios. Rio de Janeiro: ABNT; 1997. 78 p.

30 Monteiro ACN. Concreto poroso: dosagem e desempenho [Trabalho de conclusão de curso]. Goiânia: Universidade Federal de Goiás; 2010. 36 p.

5f2066fc0e8825a54edc677b tmm Articles
Links & Downloads

Tecnol. Metal. Mater. Min.

Share this page
Page Sections