Tecnologia em Metalurgia, Materiais e Mineração
https://tecnologiammm.com.br/article/doi/10.4322/2176-1523.20212309
Tecnologia em Metalurgia, Materiais e Mineração
Artigo Original

Economic feasibility study of a quarry mine under contractual risk in probabilistic approach

Estudo de viabilidade econômica e uma mina de agregados sob risco contratual em uma abordagem probabilística

Jorge Luiz Valença Mariz, Suelen Silva Rocha, Júlio César de Souza

Downloads: 0
Views: 48

Abstract

An economic feasibility study must consider parameters and uncertainties inherent to a mining project, in which the risks must be properly quantified. An economic viability study by Discounted Cash Flow (DCF) elaborated for the implementation of Mega Mineração, in Pernambuco, Brazil, indicates a positive Net Present Value (NPV) of the deterministic scenario whose Internal Rate of Return (IRR) was higher than Minimum Acceptable Rate of Return (MARR), which indicates the project to be highly profitable. The probabilistic analysis, however, considered several risks in its assumptions and displayed that there was a 99.77% probability for the NPV to be positive and 49.98% to be greater than the deterministic NPV. Although more robust and reliable, the possibility of breaking the contract by either party was not considered in this analysis, which would make it impossible to obtain the results predicted for some scenarios. This study aims to assess the consequences of a breach of contract in each of the 15 years foreseen for the project through a probabilistic approach regarding risk and sensitivity analysis. The results indicate catastrophic consequences for the enterprise if the breach occurs in the first year of the project and suggest that the probability of achieving higher rates is attached to longer scenarios, by postponing or avoiding the breach of contract.

Keywords

Quarry mining; Mineral economics; Economic feasibility; Risk analysis

Resumo

Um estudo de viabilidade econômica deve considerar parâmetros e incertezas inerentes a um projeto mineiro, onde os riscos devem ser devidamente quantificados. Um estudo de viabilidade econômica por Fluxo de Caixa Descontado (FCD) elaborado para a implementação da Mega Mineração, Pernambuco, Brasil, indica um Valor Presente Líquido (VPL) positivo no cenário determinístico, cuja Taxa Interna de Retorno (TIR) foi superior à Taxa Mínima de Atratividade (TMA), apontando para um projeto altamente rentável. A análise probabilística, no entanto, considerou vários riscos em suas premissas e mostrou que havia 99,77% de probabilidade de o VPL ser positivo e 49,98% de ser maior que o VPL determinístico. Embora mais robusta e confiável, a possibilidade de quebra do contrato por qualquer das partes não foi considerada nesta análise, o que impossibilitaria a obtenção dos resultados previstos para alguns cenários. Este estudo tem como objetivo avaliar as consequências da quebra do contrato em cada um dos 15 anos previstos para o projeto por meio de uma abordagem probabilística através de análises de risco e sensibilidade. Os resultados indicam consequências catastróficas para a empresa se a ruptura ocorrer no primeiro ano do projeto e sugerem que a probabilidade de obtenção de índices mais altos está associada a cenários mais longos, adiando ou evitando a quebra de contrato.

Palavras-chave

Mineração de agregados; Economia mineral; Viabilidade econômica; Análise de risco

Referências

1 Mariz JLV, Peroni RL. Análise da aderência à realidade brasileira dos métodos de previsão da taxa de produção em fases prematuras de projeto. In: Instituto Brasileiro de Mineração. Proceedings of 9° Congresso Brasileiro de Minas a Céu Aberto e Minas Subterrâneas – Gestão de risco na Mineração: da exploração mineral ao produto final; 2018 August 1-3; Belo Horizonte, Brazil. Rio de Janeiro: IBRAM; 2018.

2 Dimitrakopoulos RG, Farrelly CT, Godoy M. Moving forward from traditional optimization: grade uncertainty and risk effects in open-pit design. Mining Technology. 2002;111(1):82-88. http://dx.doi.org/10.1179/mnt.2002.111.1.82.

3 Peroni RL. Análise da sensibilidade do sequenciamento de lavra em função da incerteza do modelo geológico [thesis]. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2002.

4 Cherchenevski PK, Costa JFCL, Rubio RH. Grade uncertainty embedded in long term scheduling: stochastic mine planning. REM - International Engineering Journal. 2019;72(2):275-284. http://dx.doi.org/10.1590/0370-44672018720119.

5 Dimitrakopoulos RG, Martinez L, Ramazan S. A maximum upside / minimum downside approach to the traditional optimization of open pit mine design. Journal of Mining Science. 2007;43(1):73-82. http://dx.doi.org/10.1007/s10913-007-0009-3.

6 Rocha SS, Souza JC, Vasconcelos SLD, Mariz JLV. Análise comparativa de métodos de lavra na mineração de gipsita em Pernambuco. In: Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração. Proceedings of 19° Simpósio de Mineração; 2018 October 6-8; São Paulo, Brasil. São Paulo: Blucher Proceedings; 2018. p. 456-467.

7 Darling P. SME – Mining Engineering Handbook. 3th ed. Littleton: SME – Society for Mining, Metallurgy, and Exploration, Inc; 2013.

8 Gentry DW, O’Neil TJ. Investment Analysis. In: Hartman HL. SME – Mining Engineering Handbook. 2nd ed. Littleton: SME – Society for Mining, Metallurgy, and Exploration, Inc; 1996. p. 452-469.

9 Juvenal RS. Estudo de viabilidade econômica preliminar de um projeto de mineração de agregados em fase de implantação na Região Metropolitana do Recife-PE. Recife: Universidade Federal de Pernambuco; 2018.

10 Mariz JLV, Juvenal RS, Rocha SS, Assis AAA, Souza JC. Preliminary study of economic feasibility of a project of aggregates mining through probabilistic analysis. In: Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração. Proceedings of 20° Simpósio de Mineração; 2019 October 1-3; São Paulo, Brasil. São Paulo: Blucher Proceedings; 2019. p. 215-226.

11 Hazra T, Samanta B, Dey K. Real option valuation of an Indian iron ore deposit through system dynamics model. Resources Policy. 2019;60:288-299. http://dx.doi.org/10.1016/j.resourpol.2019.01.002.


Submetido em:
20/03/2020

Aceito em:
23/11/2020

618ba4bda953951e7e71cff4 tmm Articles
Links & Downloads

Tecnol. Metal. Mater. Min.

Share this page
Page Sections