Tecnologia em Metalurgia, Materiais e Mineração
https://tecnologiammm.com.br/article/doi/10.4322/2176-1523.20212489
Tecnologia em Metalurgia, Materiais e Mineração
Artigo Original

Utilização do resíduo de vidro de uma empresa metalúrgica para aplicação em placas de solo-cimento

Glass residue from a metallurgical industry to re-utilization in soil-cement plaque

Marlon Aparecido Alves Martins, Neilton Paixão de Jesus Junior, Simone Pereira Taguchi, Renata Nunes Oliveira, Rui de Góes Casqueira, Luiz Antônio Borges Júnior

Downloads: 0
Views: 131

Resumo

A indústria siderúrgica é responsável pela geração de um grande volume de resíduo sólido. Um dos principais produtos da etapa de trituração é a geração do resíduo Fluffy. O resíduo de vidro oriundo do Fluffy metalúrgico foi utilizado para produzir placas de solo-cimento. O solo e o resíduo moído de vidro foram previamente caracterizados e misturados com cimento CPV-ARI, nas proporções de 40:20:40; 50:20:30; 60:20:20; 50:10:40; 60:10:30 e 70:10:20, respectivamente, sendo prensados no formato de 120x30x5 mm de curados em água durante sete dias. As amostras foram analisadas quanto as fases cristalinas (DRX), análise morfológica (MO), massa específica (picnometria) e absorção de água, em triplicata, considerando 28 dias. O resíduo e o solo apresentaram massas específicas de 2,389 e 2,021 g/cm3 , respectivamente, enquanto os corpos de prova apresentaram valores médios entre 1,344 a 1,773 g/cm3 . Os valores individuais de absorção de água variaram de 16,14% a 21,81%, com valores médios entre 16,34% a 19,54%, e a resistência à flexão média variou entre 2,22 a 4,66 MPa. Desse modo, a utilização do resíduo de vidro na produção de placas de solo-cimento tem potencial como produto sustentável.

Palavras-chave

Solo-cimento; Resíduo de vidro; Absorção de água.

Abstract

The steel industry is responsible for generating a large volume of solid waste. One of the main products of the milling is the generation of the waste called Fluffy. Glass residue from metallurgical Fluffy was studied for soil-cement plaque production. The soil and the grounded glass residue were previously characterized and mixed with cement CPV-ARI, according to the following proportions, respectively: 40:20:40; 50:20:30; 60:20:20; 50:10:40; 60:10:30 and 70:10:20. They were compressed (120x30x5 mm) and cured (by addition of water) for seven days. The samples (after 28 days) were analyzed to evaluate the crystalline phases (by XRD), morphological analysis (by optical microscope), specific mass (pycnometer) and water absorption in triplicates. The residue and the soil presented specific mass of 2.389 and 2.021g/cm3 , respectively, while the samples presented mean values of specific mass between 1.344 and 1.773 g/cm3 . The samples water absorption was from 16.14 to 21.81%, mean values of 16.34-19.54%. The mean flexural strength varied between 2.22 MPa and 4.66 MPa. Thereby, the use of the glass residue in the production of soil-cement plaques has potential as sustainably product

Keywords

Soil-cement; Glass residue; Water absorption.

Referências

1 Reckziegel VN. Caracterização para o aproveitamento do resíduo de um triturador de sucata em uma usina siderúrgica [dissertação]. Rio Grande do Sul: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2012.
2 Ciuccio M. Estudo de tendências e oportunidades no desenvolvimento sustentável para a reciclagem de veículos e seus materiais [dissertação]. São Carlos: Universidade Federal de São Carlos; 2004.
3 Medeiros G, Vaz G. Avaliação do teste de emprego do fluffy no FEA2 da Cosigua. Informe Técnico: Processos Aciaria. 2010;(49):1-9.
4 Zevenhoven R, Saeed L. Automotive shredder residue (ASR) and compact disc (CD) waste: options for retkk-covery of materials and energy: report TKK-ENY-14. Finland: Helsinki University of Technology; 2003.
5 Silva FFC, Brasileiro GAM, Silva IS, Feitosa VFL. Tijolo de solo-cimento com adição de fibras de coco como alternativa sustentável para construção. Revista Expressão Científica. 2018;3:46-52.
6 Galvão ÁCP, Farias ACM, Souza LGM. Viabilização de rejeitos de vidro para produção de tijolos cerâmicos. HOLOS. 2013; 4:59-69 vermelhas com adição de rejeito de rocha ornamental isenta de granalha. Cerâmica. 2012;58:286-293.

7 Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT. NBR 6458: grãos de pedregulho retidos na peneira de abertura 4,8 mm: determinação da massa específica, da massa específica aparente e da absorção de água. Rio de Janeiro: ABNT; 2017.
8 Teixeira FP. Processamento e caracterização de corpos de prova de tijolo solo-cimento [monografia]. Seropédica: Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro; 2018.
9 Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT. NBR 10833: fabricação de tijolo e bloco de solo-cimento com utilização de prensa manual ou hidráulica: procedimento. Rio de Janeiro: ABNT; 2013.
10 Pinheiro BJR, Soares DMJ. Utilização de solos arenoso para obtenção de tijolos solo-cimento. Cerâmica Industrial. 2010;15:30-36.
11 Vasconcelos RFB, Cantalice JRB, Silva AJN, Oliveira VS, Silva YJAB. Limites de consistência e propriedades químicas de um latossolo amarelo distrocoeso sob aplicação de diferentes resíduos da cana-de-açúcar. Revista Brasileira de Ciência do Solo. 2010;34:639-648.
12 Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT. NBR 8492: Tijolo de solo-cimento: análise dimensional, determinação da resistência à compressão e da absorção. Rio de Janeiro: ABNT; 2012.
13 Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT. NBR ISO 10545-4: Placas cerâmicas. Parte 4: determinação da carga de ruptura e módulo de resistência à flexão. Rio de Janeiro: ABNT; 2020.
14 Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT. NBR 6502: Rochas e solos. Rio de Janeiro: ABNT; 1995. 
15 Grande FM. Fabricação de tijolos modulares de solo-cimento por prensagem manual com e sem adição de sílica ativa [dissertação]. São Carlos: Universidade de São Paulo; 2003.
16 Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT. NBR 16697: Cimento Portland - Requisitos: Rio de Janeiro: ABNT; 2018.
17 Lima TV. Estudo da produção de blocos de solo-cimento com matéria-prima do núcleo urbano da cidade de Campos dos Goytacazes - RJ [dissertação]. Campos dos Goytacazes: Universidade Estadual do Norte Fluminense; 2006.
18 Paiva AO. Resíduo industrial de vidro moído em argamassa de cimento Portland. [dissertação]. Manaus: Universidade Federal do Amazonas; 2009.
19 Rodrigues LP, Holanda JNF. Influência da incorporação de lodo de estação de tratamento de água (ETA) nas propriedades tecnológicas de tijolos solo-cimento. São Paulo. Cerâmica. 2013;59:551-556.
20 Ribeiro SV. Reutilização de resíduo de rocha ornamental na produção de tijolo solo-cimento [dissertação]. Campos dos Goytacazes: Universidade Estadual do Norte Fluminense; 2013.
21 Miyahara RY, Furlan GHRH, Valenzuela-Dias FR, Toffoli SM. Correlação entre medidas de resistência mecânica de corpos de prova argila conformados manualmente por prensagem uniaxial. In: Anais do 48º Congresso Brasileiro de Cerâmica; 2004 Jun. 28-Jul. 1; Curitiba, Brasil. São Paulo: ABCERAM; 2004. p. 2260-2269.
22 Taguchi SP, Santos JC, Gomes TM, Cunha NA. Avaliação das propriedades tecnológicas de cerâmica vermelha incorporada com resíduo de rocha ornamental proveniente do tear de fio diamantado. Cerâmica. 2014;60:291-296.
23 Venkatarama Reddy BV, Gupta A. Characteristics of soil cement blocks using highly sandy soils. Materials and Structures. 2005;38:651-658.


Submetido em:
04/10/2020

Aceito em:
26/03/2021

6213a845a9539526df79f1b3 tmm Articles
Links & Downloads

Tecnol. Metal. Mater. Min.

Share this page
Page Sections