Tecnologia em Metalurgia, Materiais e Mineração
https://tecnologiammm.com.br/article/doi/10.4322/tmm.2014.013
Tecnologia em Metalurgia, Materiais e Mineração
Artigo Original

ESTUDO COMPARATIVO DE RESULTADOS DE TESTES DE BANCADA COM A OPERAÇÃO INDUSTRIAL NA MINERAÇÃO ATRAVÉS DE SIMULAÇÃO DINÂMICA

COMPARATIVE BETWEEN LABORATORY TESTS RESULTS AND THE INDUSTRIAL OPERATION IN MINING USING DYNAMIC SIMULATION

Soares, Laura Rodrigues A.; Martins, Marco Aurélio S.; Rodrigues, Armando Fernandes da V.; Segato, Mauricio; Silva, Klaydison

Downloads: 0
Views: 422

Resumo

Nos projetos de beneficiamento mineral, é crucial garantir a eficiência dos equipamentos, sujeita à variabilidade intrínseca do comportamento dos minérios frente à mesma operação. Para caracterizar o minério são utilizados testes de bancada e piloto. Testes piloto geralmente são onerosos. Logo, feitos com poucas amostras. Testes de bancada são mais baratos e é viável realizá-los para mais amostras, representando melhor a diversidade do depósito mineral. Entretanto, a replicabilidade desses resultados na escala industrial não é definida. Visando verificar a aderência destes testes à prática industrial, os resultados de operação de uma planta foram confrontados com os de uma simulação dinâmica, calibrada com dados de testes de bancada. O ROM (run of mine, ou minério bruto) da planta foi rastreado e, então, obtidas misturas das amostras da reserva que o representassem segundo critérios de granulometria e teores. A usina possui peneiramento, separação magnética, deslamagem e flotação, sendo que há testes de bancada para os três últimos. Assim, através de uma simulação dinâmica, utilizando as paradas reais e uma estratégia de controle similar à praticada na planta, foi possível determinar uma produção teórica, que seria obtida caso os testes de bancada representassem fielmente a operação. Verificou-se aderência razoável para a flotação e a deslamagem e pouca aderência para a separação magnética.

Palavras-chave

Mineração, Minério de ferro, Modelagem e simulação, Scale-up.

Abstract

In mineral processing projects, it is crucial ensure the equipment efficiency, highly influenced by the intrinsic variability of ore characteristics. To characterize the ore, laboratory and pilot tests are conducted. Pilot tests are generally expensive, so they are performed only for a few samples. Laboratory tests are cheaper, and, therefore, can be carried out using more samples for better representation of the ore reserve diversity. However, the repeatability of results in industrial scale is not defined. In an effort to verify the accordance between these tests and the industrial practices, the results of a plant operation were compared to the results of a dynamic simulation, calibrated with data from laboratory tests, for the period of one year. Initially, the plant ROM (run of mine) was tracked. Then, sample mixtures that represented its characteristics, such as content and size distribution, were obtained. The plant has screening, magnetic separation, desliming, and flotation operations and laboratory tests are available for the last three mentioned processes. Thus, the process was simulated, using the real plant downtime, and a control strategy similar to that practiced in the plant, so that it was possible to determine a theoretical output that would be obtained if laboratory testing accurately represented the operation. It was observed that there was acceptable conformity in the flotation and desliming process and little conformity in magnetic separation.

Keywords

Mining, Iron ore, Modelling and simulation, Scale-up.

Referências



1. Merks JW. Simulation models for mineral processing plants. CIM Bulletin. 1991;84(953):72.

2. Vieira GE. Uma revisão sobre a aplicação de simulação computacional em processos industriais. In: Universidade Estadual Paulista. Anais do 13º Simpósio de Engenharia de Produção; 2006; Bauru, Brasil. Bauru: Unesp; 2006.

3. Garcia C. Modelagem e simulação de processos industriais e de sistemas eletromecânicos. 2. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo; 2005.

4. Liu Y, Spencer S. Dynamic simulation of grinding circuits. Minerals Engineering. 2004;17:1189-98. http://dx.doi. org/10.1016/j.mineng.2004.05.018

5. Scientific Software BRGM [internet]. Orleans: BRGM; [acesso em 7 jan. 2014]. Disponível em: http://www.brgm.eu/ content/scientific-software.

6. Simulação dinâmica de processos OptSim [internet]. Belo Horizonte: CEMI; [acesso em 7 jan. 2014]. Disponível em: http://www.cemi.kinghost.net/novosite/simulacao02.php.

7. King RP. Modeling & simulation of mineral processing systems. Oxford: Editora Butterworth-Heinemann; 2001.
588696ec7f8c9dd9008b4770 tmm Articles
Links & Downloads

Tecnol. Metal. Mater. Min.

Share this page
Page Sections